Energia

Brasil registra acréscimo de 4,2 GW em capacidade instalada

Por outubro 29, 2015 Sem comentários
eólica

Segundo relatório divulgado em 19 de outubro, o maior volume veio da fonte eólica com 1,654 GW, que representa cerca de 40% do total de energia nova que foi adicionado ao setor elétrico. As UHEs foram as responsáveis pelo incremento de 1,209 GW de nova capacidade de geração e foram ultrapassadas pelas fontes térmicas com 1,258 GW (considerando 800,7 MW de biomassa e 457,2 MW de combustíveis fósseis somados). Além de 92,7 MW em novas PCHs.

De acordo com o relatório publicado pela Superintendência de Fiscalização dos Serviços de Geração (SFG) da Aneel, desde 1998 até meados deste mês foram adicionados 64,068 GW em capacidade instalada no setor elétrico nacional. Nesse período, o ano de 2014 detém o recorde de novas usinas com a adição de 7,5 GW.

A perspectiva da Aneel é de que o SIN termine o ano com 141,525 GW em capacidade de geração em um cenário otimista. O ano passado terminou com 133,912 GW, ou seja, ainda precisam ser adicionados ao sistema mais 3,4 GW para que a meta seja alcançada. Se essa previsão se confirmar como mostra o relatório da agência reguladora, o Brasil deverá alcançar novo recorde de instalação de novas usinas com pouco mais de 7,6 GW.

Segundo os dados do relatório da agência reguladora, há 3,398 GW de capacidade instalada de novos projetos para este ano que apresentam sinal verde, ou seja, não possuem restrições para entrada em operação. O maior volume esperado é de UHEs com 2,184 GW, seguido por 966,8 MW de eólicas, 214,2 MW de UTEs e 33,4 MW de PCHs.

Até o momento, no horizonte de 2022, há 23,877 GW em capacidade instalada que estão com o indicativo verde. Há ainda 14,854 GW com indicativo amarelo no relatório (empreendimentos que possuem restrições para entrada em operação) e 5,517 GW com o sinal vermelho, significando que não há previsão de entrada em operação. Nessa última situação estão projetos térmicos movidos a combustíveis fósseis com 3,487 GW, outros 450,6 MW de usinas a biomassa, pouco mais de 1 GW em UHEs, 371,6 MW de PCHs e 189,6 MW em parques eólicos.

A fonte solar fotovoltaica começou a aparecer no relatório. Aparecem nos registros da Aneel 1,146 GW em capacidade instalada, divididos entre 88,6 MW previstos para 2016 e o 1,058 GW restante, para 2017. Ambos ainda estão no sinal amarelo de classificação da agência reguladora.

Fonte:  Ag. Canal da Energia

Deixe uma resposta