borboleta-primavera

O inverno está chegando ao fim e esta é uma época perfeita para pensar nas flores que vão desabrochar nos próximos meses. Elas são o principal chamariz para uma centena de insetos e aves, que andaram meio sumidos depois dos dias frios. Sua presença no meio ambiente é vital para o ciclo da vida.

E que tal a gente dar uma mãozinha à natureza para tentar atrair mais borboletas, abelhas e colibris para receber a primavera?

A presença de borboletas no jardim melhora a polinização, sensibiliza as crianças e atrai pássaros, lagartos e rãs, todos seres importantes para o controle biológico de pragas e doenças.

A polinização é o processo de fecundação das plantas, em que o pólen é levado pelos insetos, através de suas patas e bocas, para dentro do ovário das plantas, dando origem aos frutos e sementes.

Algumas plantas  comuns nos jardins podem ajudar a atrair borboletas. Abaixo fiz uma lista com as principais:

Arbustos
Lantâna câmara, malvavisco, caliandras,  exora, helicôneas, petrea, manacá de jardim (Brunfelsia pilosa ou B. uniflora), madressilva, melissa (Lipia cuffia) e roseiras

Flores
Zínia, dálias, lírios, jalapa, girassol, cravos, cosmos, tagetes, heliotropos, chagas e margaridas
Trepadeiras ou plantas pendentes
Hera africana, rucélia, primavera, jasmim amarelo, jasmim estrela, amor agarradinho e petrea

Na horta
Ervilhas de cheiro, coentro, rúcola, manjericão, hortelã, boldo, e todas as plantas da família das  couves (as cruciferas) são cheias de néctar. Estão entre as flores prediletas das borboletas, pois as lagartas gostam de comer suas folhas tenras

Existem também espécies de borboletas e plantas relacionadas. São plantas que hospedam as lagartas e servem de alimento para as borboletas. Muitas são originárias de matas nativas brasileiras. Abaixo relaciono algumas borboletas com plantas hospedeiras, citadas em várias fontes, todavia, nem todas consegui identificar com nomes populares, pois esses nomes mudam muito de um estado para o outro.

Vamos lá:

Borboleta pardinha ou borboleta carijó (Hamandryas februa) – emite ruídos durante o cortejo. É hóspede do cipó de fogo ou urtiga trepadeira (Delachampia scandens L.)

Borboleta do manacá (Methona themisto) – nativa das regiões da Mata Atlântica, esta borboleta amarela e preta se alimenta deste subarbusto florífero de extrema beleza e perfume, com flores brancas, rosadas e lilases, chamado de manacá de jardim (Brunfelsia pilosa ou B. uniflora) ). Estas borboletas são capazes de fingirem-se de mortas para não serem capturadas.

Borboleta branca (Ascia Monuste) – conhecidas como a “praga das couves”. Flores que as atraem: couve, brócolis  couve flor, chagas, rúcula. Colocam os ovos que  são amarelos, na face inferior das folhas. Comem plantas inteiras.

Borboleta (Catonephele numilia penthia) – vive associada com a planta Alchornea cordata. É tambem atraída por secreções vegetais fermentadas. Sua pupa é verde escura e gosta de campo aberto.

Borboleta Zebrinha (Colubra dirce) é atraida pela embaúba, uma árvore nativa, muito distribuída nas matas de galeria (à beira de riachos e várzeas).

Borboleta Maria boba – o nome é devido ao seu voo ser lento e fraco. Também conhecida como pequena bandeira espanhola (Smyrna blomfildia ). Suas lagartas são atraídas pela urtiga (Urera baccifera).

Borboleta monarca americana (Danaus-plexipus erripus) – hóspede da planta chamada oficial-de-sala (Asclepias curassavica), também é atraída por lantana câmara.

Borboleta coruja (Borboleta  Caligo eurilochus brasiliensis) – a maior do Brasil, com 17 cm de envergadura. Está mais ativa depois que o sol se põe, portanto, procura, árvores floríferas noturnas, como cactus, pau d’água e dama da noite. Mimetiza (imita)os olhos da coruja, afugentando pequenos predadores como lagartas, roedores e gambás.

borboletas

Borboleta coruja, a maior das brasileiras, gosta das flores do cactus, pau d’água e dama da noite

Borboleta Julia ou Flambeau (Dyras iulia) – conhecida por causa de sua cor de fogo, habita os pés de  Maracujá. Possui 9,5 cm de envergadura e tem em um aparelho  bucal que lhe permite comer pólen (proteínas) também bebem lágrimas e urina do Jacaré americano

Borboletas azuis (Morpho aega e Morpho portis thamyris) – borboleta verde água (Morpho ephistophus catenaria), tem correlação com a ocorrência da árvore chamada Cordia (Alchornea cordata), que pode ser encontrada principalmente na Mata Atlântica. Possui mecanismos especiais na boca, que permitem que elas absorvam néctar de frutos caídos e fermentados, dentro da mata, bem como, sais minerais e proteínas, substâncias importantes para sua dieta,  que retiram de  fezes animais.

borboleta-maracuja-800

A castanha vermelha (Heliconius herato phyllis) é atraída pelo maracujá silvestre

Via Conexão Planeta por Liliana Allodi

*Referências: 
Guia de borboletas brasileiras da Fundação Fiocruz
Guia de identificação de campo para lepidópteros
Wikkipedia. /  borboletas brasileiras  external link
“Fruit-feeding butter guide of subtropical Atlantic Forest and Araucaria Moist Forest in State of Rio Grande do Sul, Brazil” – Laboratório de Ecologia de Insetos, Departamento de Zoologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS
Fotos: domínio público/pixabay e Antonio Machado/Creative Commons/Flickr (última imagem)

Um comentário

Deixe uma resposta