Vivagreen

GreenArq

Cômodos deslizantes dão bossa a fachada

02 de julho, 2015

Casa em Teerã está sempre em mutação

A fachada da casa Sharif-ha, em Teerã, capital do Irã, muda de acordo com o humor dos proprietários e as estações do ano. Não que os moradores sejam fãs incuráveis de reformas. Explica-se: a casa tem cômodos móveis de madeira que deslizam, projetando-se para fora ou se recolhendo.

Os arquitetos do escritório Next Office se inspiraram nas vivendas tradicionais iranianas. Essas moradas costumam ter duas salas de estar: uma para o verão, cheia de janelas e com amplos terraços; outra para o inverno, com poucas aberturas. Pudera: no calor a temperatura em Teerã chega a 36 °C; em janeiro, época mais fria, despenca para  -1 °C.

“A técnica de fabricação do mecanismo de deslizamento foi bem simples – o mesmo método usado para girar cenários ou os palcos de feiras de automóveis”, contam os arquitetos.

As estruturas fazem parte da sala de café da manhã, quarto de hóspedes e escritório, que estão respectivamente no primeiro, segundo e terceiro andar. Esses ambientes podem mudar de configuração e aparência conforme os hóspedes desejam.

Casa em Teerã (Foto: Parham Taghioff / divulgação)

Casa em Teerã (Foto: Majid Jahangir / divulgação)

Construída em terreno estreito, a casa tem sete pisos. Os cinco acima do solo são atravessados por um vazio central, sobre o qual uma clarabóia permite a entrada de luz – o detalhe é indispensável quando as varandas estão fechadas. Pontes ligam os dois lados da casa.

Quartos de empregados e garagem ficam no térreo; os próximos dois andares trazem espaços de convívio, como duas cozinhas, sala de TV e sala de jantar – cômodo demarcado com piso de madeira. Quarto e quinto andares abrigam dormitórios e áreas privativas, como um estúdio.

Nos dois subsolos ficam a sala de ginástica e a piscina da casa. Mas não espere áreas de lazer escuras. O sol penetra até embaixo, atravessando placas de vidro instaladas no jardim do térreo. Um espelho d’água sobre a clarabóia garante que a luz natural chegue ao fundo. E esconde de olhares indiscretos o segredo do subsolo.

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

 

Fachada giratória (Foto: Parham Taghi / Divulgação)

Os comentários estão desativados.

Tweets

Vivagreen @Vivagreen1
Como funciona o processo de logística reversa de eletrônicos? #logistica #reciclar / via @Vivagreen1
h J R
Vivagreen @Vivagreen1
Oficina de Fitoterapia e Saúde Natural no Sítio Pau d'Água https://t.co/q3855o5IEI #saudenatural #organico / via @Vivagreen1
h J R
Vivagreen @Vivagreen1
BRASIL É O 4º NO MUNDO EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS https://t.co/d8VDQ9vaWa via @Vivagreen1
h J R

Principais posts