Vivagreen

Energia

Quanto vale o seu telhado?

27 de agosto, 2015

Investindo na sustentabilidade de resultados, o Google adotou o projeto denominado ‘20%’, incentivando seus empregados a dedicar 1/5 de  seu expediente, ou seja, parte da carga horária contratada pela empresa, para projetos pessoais. Dentre os projetos particulares premiados e adotados está o Sunroof (teto solar) que oferece uma maneira simples para qualquer um aferir a viabilidade de instalar painéis solares nos telhados de suas casas.

Para realizar esse cálculo, a ferramenta utiliza mapeamento aéreo em alta resolução (o mesmo do Google Earth) para calcular quanta energia poderia ser gerada com a instalação de painéis solares no teto das casas, considerando fatores como sombras de árvores e prédios próximos, padrões locais de meteorologia e a orientação do telhado. Informando online o valor médio da conta de luz, a ferramenta também consegue estimar o custo da instalação dos painéis e a economia mensal a ser gerada.

Agindo contra a emissão de gases de efeito estufa e o aquecimento global que impõem ao estado uma das maiores secas da história, a Califórnia, sede do Google,  o primeiro estado americano a conquistar 5% de sua eletricidade exclusivamente a partir de energia solar, com um PIB de 2,5 trilhões de dólares, já estabeleceu o objetivo de ter 50% de energias renováveis em 2030.

A corrida para implantação de energia solar dispara em todo o mundo. Em junho de 2014,  o Citi Group divulgou relatório alertando para a queda alarmante no preço da energia solar, afirmando que entramos na era das renováveis e prevendo que, dentro de 10 anos, mesmo sem subsídios, a energia solar seria a forma mais barata de gerar eletricidade. Em janeiro de 2015, o Deutsche Bank previu que a energia solar será a opção mais barata de eletricidade para todos nos EUA em 2016, e que, até 2026, será a forma mais barata de eletricidade em todos os lugares. Instalações fotovoltaicas em grande escala na Alemanha caíram de mais de 40 centavos de dólar por quilowatt-hora em 2005, para 9 centavos por kWh em 2014, com preços ainda mais baixos nas regiões mais  ensolaradas do mundo.

O Banco Nacional de Abu Dhabi emitiu nota afirmando que a energia solar está a caminho de ser mais barata em 80% dos países dentro dos próximos dois anos. Em abril de 2015, a Bloomberg New Energy anunciou: “O combustível fóssil acaba de perder a corrida com as energias renováveis…

O mundo está agora adicionando mais capacidade de energia renovável a cada ano do que o carvão, gás natural e petróleo combinado. E não há como voltar atrás”.

O WWI-Worldwatch Institute mostra nos seus relatórios que os preços da eletricidade gerada por fonte solar já são competitivos em 15 países. Além de contribuir com a eficiência energética e a economia de baixo carbono, reduz riscos de apagão e ajuda a reduzir o valor da conta de luz, estimulando a criação de novas empresas e de empregos verdes.

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) inaugurou estacionamento com painéis solares no campus da Ilha do Fundão com capacidade para 65 carros. O projeto é financiado pelo programa de energia do Fundo Verde que usa recursos do ICMS cobrado na conta de luz da UFRJ para implantar projetos sustentáveis na própria universidade. Os 414 painéis solares fotovoltaicos são capazes de gerar 140 mil kWh por ano, energia suficiente para abastecer até 70 residências com consumo médio de 167 KWh por mês.

A Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou o projeto de lei de autoria da senadora Lídice da Mata que incentiva o uso da energia eólica e solar para equipamentos de capacidade reduzida com isenção de IOF, IPI ou imposto sobre importação em operações de financiamento de equipamentos de pequeno porte, para pessoas físicas ou jurídicas, beneficiando pequenos empresários, produtores rurais e a sociedade em geral.

Antenada na corrida internacional pela eficientização energética, a bicentenária Associação Comercial da Bahia, participante do Pacto Global, da ONU, dá passos à frente em contato com o Google através da parceria com o WWI,  Consultando o Iphan em função do tombamento do seu prédio, e projetando com a Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia a instalação de teto solar no seu prédio sede. Brevemente, a ACB, adotando a sustentabilidade de resultados, conhecerá o valor, em reais, da energia que poderá ser produzida no seu telhado tombado e quanto vai poder economizar gerando a sua própria energia, dando exemplos para sociedade e lançando a campanha educativa: Quanto Vale o seu Telhado?

Fonte: Correio 24horas – Eduardo Athayde*

* Eduardo Athayde é diretor da Associação Comercial da Bahia e do WWI-Worldwatch Institute no Brasil

Os comentários estão desativados.

Tweets

Vivagreen @Vivagreen1
Como funciona o processo de logística reversa de eletrônicos? #logistica #reciclar / via @Vivagreen1
h J R
Vivagreen @Vivagreen1
Oficina de Fitoterapia e Saúde Natural no Sítio Pau d'Água https://t.co/q3855o5IEI #saudenatural #organico / via @Vivagreen1
h J R
Vivagreen @Vivagreen1
BRASIL É O 4º NO MUNDO EM CONSTRUÇÕES SUSTENTÁVEIS https://t.co/d8VDQ9vaWa via @Vivagreen1
h J R

Principais posts