Orgânicos

Alimentos orgânicos na merenda escolar recebem aprovação

Por junho 12, 2015 Sem comentários
Agriculturaorg

Superintendente federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento espera que o parlamento apresente projetos de lei que disponham sobre a agricultura orgânica também como tema educacional

A obrigatoriedade de inclusão de alimentos orgânicos ou de base agroecológica, na alimentação escolar, no âmbito do Sistema Estadual de Ensino, mereceu inteira aprovação dos participantes da audiência pública provocada pelo deputado Lucas Calil (PSL). O debate ocorreu no auditório Costa Lima da Assembleia Legislativa, ontem. As discussões fizeram parte da programação da 11ª Semana de Alimentos Orgânicos em Goiás, idealizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e demais participantes da área. A programação iniciou-se dia 8 e se estende até o sábado.

Engenheiro agrônomo pela Universidade Federal de Goiás, professor Paulo Marçal Fernandes ministrou palestra sobre a produção de alimentos orgânicos no Estado. A audiência foi promovida pelo deputado Lucas Calil (PSL). De acordo com o professor, Goiás está atrás de outros Estados brasileiros no que se refere à produção de alimentos orgânicos.

O palestrante informa que a agricultura orgânica promove um maior equilíbrio entre solo, planta e meio ambiente, além de apresentar uma diversidade maior de espécies cultivadas. Ele faz uma comparação entre a agricultura convencional e a agricultura orgânica, e mostra que é mais barato para os governos investirem em um maior controle dos agrotóxicos do que arcar com seus efeitos sobre a saúde da população. Durante sua apresentação, Paulo Marçal Fernandes abordou também a aplicabilidade da Lei da Agricultura Orgânica, que entrou em vigor em 2003.

Políticas públicas

O superintendente federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Goiás, Francisco Carlos de Assis, defendeu não só a criação de legislação, mas também de políticas públicas fortes para a promoção da agricultura orgânica e criar meios para que os produtores rurais tenham acesso a essas políticas. Para o superintendente, essas políticas estimulam a agricultura familiar.

“O produto orgânico não pode ser só da elite. Temos que universalizar seu alcance”, disse. Ele espera também que o parlamento apresente projetos de lei que disponha sobre a agricultura orgânica como tema educacional. Os produtores de orgânicos recebem a orientação técnica da Emater.

Deixe uma resposta