Maria-Rosiane-Lima-Autônoma-durante-separação-de-embalagens-longa-vida

Parceria deve fortalecer a coleta

Elas estão cada vez mais presentes dentro da nossa casa. Embalam o leite, o suco, e muitos outros alimentos.

Por aumentar o tempo de validade, ganharam as prateleiras. Em contra partida, por falta de consciência de alguns, também passaram a ser mais visíveis nos lixões. Situação que começa a ser mais combatida em Manaus, com o apoio da iniciativa privada.

Esta semana, uma comitiva de dirigentes da empresa Klabin, maior produtora e exportadora de papeis do Brasil e um consultor gerenciamento de resíduos da Tetra Pac (embalagens longa vida), estiveram em Manaus para uma série de compromissos voltados a reciclagem de materiais como as embalagens longa vida (leite,suco, etc). Entre as ações, a comitiva confirmou apoio para campanha voltada para a população de Manaus visando despertar a necessidade de recolher e reciclar as embalagens do tipo longa (Tetra Pak).

A campanha será em parceria com a única companhia da região credenciada para coleta, separação e envio desse material a RioLimpo, que este ano retirou do meio ambiente, cerca de 26 toneladas de embalagens longa vida. A embalagem que tem várias camadas, será assim reaproveitada: o papel se transformará em caixas de papelão e o plástico e alumínio serão convertidos em telhas e placas para tapume.

Para o consultor de gerenciamento de resíduos Paulo Ribeiro, Manaus já avançou na coleta e reciclagem de embalagens longa vida. A embalagem começou a ser produzida no Brasil na década de 70 e elevou o tempo de durabilidade dos produtos. O material é altamente reciclável por conta dos componentes, plástico, alumínio e papelão. “Existem comunidades, igrejas e associações pelo País, engajados em recolher esse tipo de embalagens e que geram uma boa receita com a reciclagem, sendo possível com essa verba pagar funcionários, comprar comida e tocar seus projetos”, destacou o consultor de gerenciamento de resíduos Paulo Ribeiro.

A campanha está na fase de elaboração e produção de material gráfico e audiovisual, além do envio de convite para possíveis parceiros. Em abril será possível ver com mais frequência na mídia local, informações sobre a destinação adequada entre outras relativas ao tema.
“Nos próximos dias estaremos em contato com associações, supermercados, poder público entre outros parceiros, para reforçar a importância da reciclagem das embalagens longa vida. Muito material ainda é descartado incorretamente nos lixões sem nenhum tipo de cuidado. Acredito que destinar corretamente as embalagens longa vida é cuidar do meio ambiente para a as próximas gerações”, afirmou Michel Ribeiro diretor da RioLimpo.

A logística reversa é prevista em lei

Definida pela Lei 12.305/10 como instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada.

Vivendo da Reciclagem

A autônoma Maria Rosiane lima (35) há 6 anos tira o sustento da família separando e vendendo material reciclável que antes ia parar nos lixões. No quintal da casa, no ramal do Janjão nas proximidades da barreira na saída de Manaus pela AM-010, todos conhecem o trabalho que desenvolve. “Há 3 anos, consegui aumentar a renda coletando e vendendo para a RioLimpo também as embalagens longa vida (Tetra Pak). É um material nobre e lucrativo, mesmo com a resistência de parte da população, que preferem descartar as embalagens no lixo, eu e minha família conseguimos retirar do meio ambiente só na ultima semana 320 quilos de embalagens longa vida”, destacou Rosiane.

Para a Claudia Scaini gerente comercial da empresa RioLimpo, única autorizada pela Tetra Pak a recolher o material na região, o trabalho de conscientizar a população de Manaus já tem 3 anos e agora vai ganhar ainda mais ênfase. “Queremos que a população se conscientize que é possível livrar do meio ambiente da poluição e ainda gerar receita para a família a exemplo de Rosiane entre outras associações de catadores de Manaus”, disse Claudia.

Amazonas Notícias