thumb

Infratores que descartam lixo no arroio poderão ser multados em até R$ 5,2 mil.

Desde março, 33 toneladas de lixo que descem pelas águas do arroio Dilúvio foram impedidas de entrar no Rio Guaíba pela barreira ecológica instalada entre as avenidas Borges de Medeiros e Edvaldo de Pereira Paiva.

As centenas de garrafas PET, sacos de lixo, pneus e frutas deterioradas lançadas pelos moradores de Porto Alegre são içadas em uma gaiola e removidas diariamente Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU).

“Nesse período experimental, esse novo sistema nos dá tranquilidade de que o Guaíba não recebeu 33 toneladas de lixo descartado de forma irregular”, observou o prefeito José Fortunati, que esteve na manhã desta sexta-feira acompanhando a retirada do descarte.

O novo código de limpeza urbana de Porto Alegre estabelece que quem jogar, descartar ou abandonar resíduos nas margens ou dentro de rios, córregos e arroios fica sujeito à multa de até R$ 5.256,14.

A barreira ecológica surgiu de uma ideia do vice-presidente da empresa Safeweb Segurança da Informação, Luiz Carlos Zancanella Júnior. Ele explicou que a ideia surgiu depois de assistir um vídeo que mostrava uma iniciativa semelhante executada na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos. “É um projeto 100% pensando na cidade. Queremos reduzir os níveis de poluição da água. Tem um caráter social e ambiental, de doação à cidade”, observa Zancanella. Será a Safeweb que arcará com os custos de manutenção e de pessoal do projeto.

Correio do Povo

 

Deixe uma resposta