Untitled-34

The Atlantic e os cineastas Flora Lichtman e Katherine Wells contam a história do Earthships, uma comunidade de casas não-convencionais em Taos, Novo México. Os edifícios são 45% de materiais reciclados, incluindo pneus, latas e garrafas de plástico.

Michael Reynolds, que começou a construir as moradas à base de lixo depois que ele se formou na escola de arquitetura na década de 1970, é o que Lichtman chama de um “ambientalista anti-ambiental”.

“Eu estou tão cansado de”reciclagem” e “sustentável” e “verde” e “orgânico”, diz Reynolds no curta-metragem.

A maioria dos Earthships são construídos como ferraduras, de modo que suas grandes janelas, de frente para o Sol podem absorver luz solar e calor. As casas são completamente independentes de redes de serviços públicos locais, e utilizam a energia do sol, do vento e da água.

Agora são cerca de 65 casas em Taos.

“Adoro viver aqui”, diz Sally Margolin, uma das residentes. Ela e sua esposa vivem em sua casa desde 1997. “Eu gosto que você tem que ser muito consciente vivendo em uma Earthship, consciente do que o sol está fazendo, consciente do tempo.”

Aqueles que estão interessados no estilo de vida da Earthship, mas ainda não está pronto para viver em um palácio de pneus pode tirar proveito de mais um empreendimento do Novo México: Earthship noturnas.

“Estes alojamentos vêm com Wi-Fi e TVs inteligentes, e têm um interior boêmio-chic,” diz a escritora Anita Isalska do Lonely Planet.

Lichtman e Wells dirigiram o curta-metragem para o seu podcast de Adaptadores, que explora como terráqueos estão se adaptando a um planeta em mudança.

unnamed-1

unnamed-2

unnamed-3

unnamed-4

unnamed-5

unnamed-6

unnamed-7

unnamed

Fonte: Magazine Good