pininfarina-h21

Criado em colaboração com a Green GT, o novo Pininfarina H2 concept demonstra a visão do estúdio de design transalpino para um desportivo de altas performances movido com a tecnologia de emissões 0 das células de combustível de hidrogénio.

Foi oficialmente revelada pelo estúdio de design Pininfarina a sua novidade para o Salão de Genebra, o modelo H2 concept, cujo nome é idêntico à fórmula química do gás de Hidrogénio presente na atmosfera (basta recordar que é esta molécula H2 que se junta a um átomo de oxigénio para criar o H20, por exemplo). Esta designação remete imediatamente para a motorização deste protótipo, que combina dois motores elétricos com uma célula de combustível de hidrogénio na retaguarda para atingir uma potência de 503CV.

Esta motorização foi desenvolvida pela Pininfarina com a colaboração dos suíços da Green Gt, empresa que desde 2008 se dedica ao desenvolvimento de propulsores de emissões 0. Uma imponente máquina que emite somente vapor de água dos escapes, e que apesar de se tratar apenas de um exercício de estilo surge numa versão já final e pronta para conduzir, em comparação aos veículos elétricos o H2 concept tem a vantagem que demorar apenas 3 minutos a abastecer. Após isso, basta voltar a carregar com mais força no pedal do lado direito para se atingir os 100 km/h em apenas 3,9 segundos, com a velocidade máxima anunciada a ficar situada nos 300 km/h.

Inspirado no design do modelo Sigma, apresentado em 1969 pela Pininfarina, o novo protótipo destina-se a um público que ama tanto as elevadas prestações como o respeito pelo meio ambiente.

Fabricado com base num chassis em fibra de carbono “emprestado” pelos protótipos que disputam as classes superiores das 24H de Le Mans, o resultado final é um desportivo puro, de formas fluídas e sem qualquer artifício de embelezamento, como indica a Pininfarina.

Linhas que são de uma excecional fluidez prolongam-se desta a dianteira, opnde surge uma elegante linha transversal LED para a iluminação, até à retaguarda, onde se destaca a asa traseira de generosas dimensões. As entradas nas laterais do modelo têm a função de enviar o fluxo de ar para arrefecer os intercoolers, colocados na parte traseira do modelo.

Via Turbo por Nuno Fatela

Deixe uma resposta