Telhado-solar-Musk

Em sua missão para acelerar a transição do mundo rumo a um futuro de energia mais sustentável, a Tesla anunciou ontem (10) que já começou a receber os primeiros pedidos para seus telhados solares, apresentados pela primeira vez ao mercado em outubro de 2016. Diferentemente das instalações fotovoltaicas comuns, usadas em algumas casas para captar energia solar, o Solar Roof possui um design que se mescla à residência, como uma telha tradicional de barro ou ardósia. Mas, apesar do visual semelhante, o telhado da Tesla é feito de vidro temperado e texturizado.

A empresa espera que a maioria das pessoas também instale em suas casas uma bateria da marca (Powerwall) para backup em caso de interrupção de energia. Ou seja, durante a noite ou em tempos chuvosos e sem sol, a energia estaria assegurada. De quebra, também será possível alimentar os carros elétricos da marca.

Segundo a empresa, as telhas solares são ultra-resistentes ao choque e contra granizo, vento, e incêndios e, por essa razão, têm “garantia infinita”.

“Feitas com vidro temperado, elas são três vezes mais forte do que as telhas padrão. É por isso que oferecemos a melhor garantia na indústria – a vida útil da sua casa, ou o infinito”, diz um post no blog oficial da marca.

A marca também garante que o seu produto é mais leve e barato do que os telhados convencionais, quando se considera a economia nas contas de eletricidade e os subsídios fiscais. Saiba mais: Como reduzir as contas de água e energia do seu negócio

A Tesla forneceu aos clientes uma calculadora para ter uma ideia de quanto custaria uma instalação para suas casas e o retorno em potencial no longo prazo.

Segundo cálculos do site Verge, instalar um telhado solar da Tesla com 185 metros quadrados em uma casa em Nova York, descontando impostos e outras despesas, deverá custar cerca de 50 mil dólares e gerar economia da ordem de 64 mil dólares em 30 anos.

O produto inicialmente só estará disponível para os moradores dos Estados Unidos. Mas a Tesla espera expandir para outros países, a partir de 2018, de acordo com a demanda. Com essa nova investida, a Tesla unifica três grandes ambições: combinar energia solar, baterias e carros elétricos.

Via EngenhariaE por Any Karolyne Galdino

Um comentário

Deixe uma resposta