placas-solares-bondinho

Um dos pontos turísticos mais visitados e queridos do país, o Bondinho do Pão de Açúcar, desenvolveu dois projetos que visam à produção de energia 100% limpa através de um conjunto fotovoltaico.

A Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar (CCAPA), empresa que administra o teleférico investirá, nos próximos anos, em outros projetos sustentáveis de eficiência energética, de acordo com a operação do bondinho, um sistema de transporte limpo, de alta capacidade e que não emite ruído.

O primeiro desses projetos, iniciado há seis meses, consiste na instalação de um conjunto fotovoltaico para aquecimento de água, a partir da radiação solar, que é utilizada em um dos restaurantes do Morro da Urca.

O aquecimento da água se dá de forma contínua durante o dia e inclusive em dias nublados com baixa luminosidade.

Instalados na Estação III do Bondinho, também no Morro da Urca, estão outras 42 placas solares fornecidas pela Panasonic, que geram energia elétrica para o Morro da Urca a partir da radiação solar.

Mensalmente, o uso das placas e dos painéis solares tem representado uma economia de 2 MWh, que antes era proveniente da rede elétrica convencional.

Essa autonomia que abastece o complexo corresponde ao consumo médio de 10 famílias brasileiras em um mês, segundo dados da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).

A produção de energia limpa tem um enorme potencial no Brasil, especialmente aqui no Rio de Janeiro, cidade que tem sol a maior parte do ano.

O complexo turístico está inserido num dos principais tesouros naturais do país, que é o Monumento Natural dos Morros do Pão de Açúcar e da Urca (MoNa), por isso, a nossa preocupação com a conservação ambiental e a busca por energias renováveis é constante — conclui Diego Scofano, Diretor Técnico da Cia Caminho Aéreo.

Procel Info

Deixe uma resposta