farmertox01

Nas últimas semanas, duas grandes organizações médicas emitiram avisos separados sobre substâncias químicas tóxicas nos produtos que nos rodeiam. As substâncias não estão regulamentadas, dizem eles, e estão ligadas ao câncer de mama e próstata, deformidades genitais, obesidade, diabetes e infertilidade.
“A ampla exposição a produtos químicos tóxicos ambientais ameaçam a reprodução humana saudável”, diz a Federação Internacional de Ginecologia e Obstetrícia, advertiu em um comunicado no mês passado. Os avisos são um lembrete de que a indústria química herdou o manto da indústria do tabaco, minimizando a ciência e a resistência à regulação de maneira que causam danos devastadores para os cidadãos inocentes.

Na década de 1950, os pesquisadores achavam que os cigarros causavam câncer, mas o sistema político demorava a dar uma resposta. Agora, o mesmo está acontecendo com produtos químicos tóxicos. O foco da federação ginecológica é sobre os produtos químicos que imitam os hormônios sexuais e muitas vezes confundem o corpo. Desreguladores endócrinos são encontrados em pesticidas, plásticos, cosméticos, xampus e recibos dos registo de dinheiro, alimentos e inúmeros outros produtos.

“A EXPOSIÇÃO A PRODUTOS QUÍMICOS TÓXICOS DURANTE A GRAVIDEZ E LACTAÇÃO É ONIPRESENTE”, disse a organização, acrescentando que as mulheres
grávidas quase em todos nos Estados Unidos tem pelo menos 43 contaminantes químicos diferentes em seu corpo. Um relatório do Instituto Nacional do Câncer constata que “UMA QUANTIDADE PREOCUPANTE DE BEBÊS NASCEM PRÉ-POLUÍDOS”.

Este aviso foi escrito por especialistas do Colégio Americano de Obstetrícia e Ginecologia, a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, a Organização Mundial de Saúde, o Royal College de Obstetras e Ginecologistas da Grã-Bretanha e outros grupos similares. Estes profissionais médicos estão na linha de frente. Eles são aqueles que tratam as mulheres com cancro da mama. Ambas são condições associadas à exposição precoce aos desreguladores endócrinos. Casos crescentes de hipospadia, um defeito de nascença em que as crianças nascem com uma abertura uretral no lado do pênis.

A outra grande organização emitiu recentemente um aviso, a Endocrine Society, a associação internacional de médicos e cientistas que trabalham com o sistema hormonal. “Novas evidências ligam distúrbios endócrinos a exposição de químicos, e estão entre as maiores ameaças à saúde pública enfrentados pela sociedade – DIABETES E OBESIDADE”, disse ele a Endocrine Society ao anunciar um relatório de 150 páginas.

Ele acrescentou que há “evidência crescente” que os produtos tóxicos geram a infertilidade, câncer de próstata, testicular, da mama, uterino, do ovário e problemas neurológicos. Às vezes, esses problemas surgem aparentemente em adultos por causa de exposições décadas anteriores em fases fetais.

“A AMEAÇA É PARTICULARMENTE GRANDE QUANDO EXPOSTOS NASCITUROS”, disse o Endocrine Society. Tracey J. Woodruff, da Universidade da Califórnia, San Francisco diz: “Um mito sobre produtos químicos é que o governo dos EUA garante que eles são seguros antes de entrar no mercado.” Na verdade, a maioria são considerados seguros, a menos que se prove o contrário.

Dos 80.000 ou mais produtos químicos em produção hoje no comércio mundial, apenas uma pequena parte foi analisado de forma rigorosa para a segurança. Mesmo quando uma substância foi removida por razões de saúde, o produto de substituição pode ser tão ruim quanto antes. “É frustrante ver a mesma história uma e outra vez”, disse o professor Woodruff. “Os estudos em animais, in vitro e estudos em humanos testes iniciais mostram que os produtos químicos causam efeitos adversos A indústria química diz.” Esses estudos não são bons, e pedem para ser exibido com a evidência humana. A evidência humana leva anos e exige que as pessoas fiquem doentes. “Nós não devemos ter que usar o público como cobaias”.

Europa está se movendo para testar produtos químicos antes de entrar no mercado, mas nos Estados Unidos é muito lento por causa do poder do lobby químico. A legislação de segurança química depende do Senado que exigiria a EPA para iniciar uma avaliação da segurança de produtos químicos apenas 25 nos primeiros cinco anos – e legislação da Câmara não é muito melhor. “Há quase infinita o paralelismo com a indústria do cigarro”, diz Andrea Gore, professor de farmacologia na Universidade do Texas em Austin e editor da revista Endocrinology.

Por agora, os especialistas dizem que a melhor abordagem é que as pessoas tentam se proteger. Especialmente as mulheres que estão grávidas ou podem se tornar grávidas e para as crianças jovens, tentem comer alimentos orgânicos, reduzir o uso de plásticos, recibos de caixa registadora toque tão pouco quanto possível, tentar evitar retardadores de chama sofás e ver as guias para consumidor http://www.ewg.org.

O Lobby químico lançou o equivalente a U$D 121.000 para cada membro do Congresso no ano passado, por isso esperam que as empresas químicas ganhem muito dinheiro, enquanto que mais meninos nascem com hipospádia e mais mulheres morrem desnecessariamente de câncer de mama.

FONTE: Brasil sem vacinas | via e-mail de Eduardo N Ribeiro

Verdade Mundial

CoisaVerde-Olho

65 comentários

  • Rogerio Magalhaes disse:

    Eduardo, cite os artigos científicos ou coloque um endereço eletrônico onde se possa acessá-los.

  • Wcosta disse:

    Muito interessante.

  • Carlos Eduardo disse:

    Apoio Rogerio.
    Eduardo, cite os artigos científicos ou coloque um endereço eletrônico onde se possa acessá-los.

    Sem as referências de pesquisa, uma matéria dessa é pura teoria da conspiração.

  • Carlos Eduardo disse:

    Fonte da fonte da fonte:
    http://www.nytimes.com/2015/11/29/opinion/sunday/contaminating-our-bodies-with-everyday-products.html?_r=2

    Post de novembro do ano passado, então a primeira linha “nas últimas semanas” já não serve mais.

  • MARTA PEREGRINO DE MOURA disse:

    Mesmo sem muitas referencias, ou muitas provas, isso é tão óbvio pela observação da prática, o grande avanço e a multiplicação das doenças já fala por si só.

  • Queli Cristina disse:

    Porque se apoiam em,teoria da conspiração é que as grandes corporações silenciosamente agem. Toda tentativa de trazer a publico o esquema maligno delas é taxado de loucura,teoria absurda e por ai vai. O homem ja está pagando caro por sua ignorância.

  • Sueli disse:

    O homem ja está pagando caro por sua ignorância, arrogância e ganância. Triste.

  • Pragmático disse:

    Para aqueles que não acreditam neste artigo e acham que é teoria da conspiração, deveriam entrar em algum hospital do câncer e constatar o aumento das pessoas com a doença nos últimos anos. Este aumento é fruto da revolução verde, da contaminação por produtos químicos nos alimentos , na água e na natureza. O capitalismo vislumbra somente o lucro, o lucro é seu objetivo maior. Assim , este sistema não prioriza a vida das pessoas, enfim quem comanda o sistema não quer saber se as pessoas morrerão com seus produtos químicos…. A ciência age a serviço do capital desenvolvendo produtos cada vez mais agressivos a vida e, de outro lado , esta mesma ciência age produzindo remédios, ou melhor drogas como cura para doenças, mas que de fato farão as pessoas morrerem paulatinamente…Estamos diante de um futuro nebuloso e catastrófico….

    • TELMA NADER disse:

      Sempre falam do capitalismo esse vilão blá blá blá….por acaso num mundo com 7 bilhões de pessoas aproximadamente, os países ditos não capitalistas com seus povos na linha da miséria que vivem em ditaduras socialistas vivem melhor e mais saudavelmente que os povos que vivem em países capitalistas?????? Claro que não, mal tem comida pra viver, falta tudo nestes países, a escassez é generalizada……..e o problema não é o capitalismo, mas o fato de que é preciso produzir alimentos em escala mundial suficiente para alimentar toda essa população, isso ainda sem considerar que grande parte da população mundial nem tem acesso à comida, vive na extrema miséria mesmo….e não há solução fácil nem possível mesmo, os nossos pais e avós tinham alimentação mais simples, natural e saudável, não tinham conforto, mas tinham galinheiro em casa, árvores frutíferas, que davam frutos com muitos bichos, dava muito trabalho selecionar e colher, mas levavam uma vida mais simples e calma… e tinham tempo pra isso….e local pra plantar e viver assim, só que isso é impossível hj em dia!!!! As pessoas não tem tempo nem local para viver e plantar toda sua comida, e viver só de folhas, frutas e frango orgânico, etc…temos que comprar nossa comida mesmo, temos que trabalhar duro, a maioria da população vive nas grandes cidades e não no campo como antes…. não é culpa do capitalismo, pois, alguém tem que produzir alimentos em massa para todos, além do que, há limitações de ordem prática, pois alimentos orgânicos não tem a mesma produtividade em termos de rapidez e quantidade de produtos disponíveis para suprir a demanda por alimentos de todo mundo….e os orgânicos são muito caros, e a maioria da população não pode comprar nem tem onde plantar para consumo próprio……..é pura ilusão..e infelizmente, o fato e a verdade é que viver dá câncer, tudo causa câncer, pode-se evitar alguns contaminantes tóxicos, que simulam hormônios no organismo, a fim de evitar as anomalias citadas na matéria, em bebês e jovens, mas mesmo assim, seja num mundo capitalista ou socialista, nunca existirá o paraíso na terra, nunca existiu nem vai existir, e obter alimentos livres totalmente de tóxicos só para poucos privilegiados, visto que, a maioria da humanidade, tem que seguir pelo rumo que a vida tomou….impossível ter produção em massa, em escala, de alimentos, totalmente livre de agrotóxicos. Temos que viver e comer do jeito que nos é possível, contudo, se alguém encontrar a fórmula mágica de produzir orgânicos em massa, em grande quantidade e vender bem barato, aí será uma grande revolução, mas creio que isso está longe ainda, creio mesmo ser impossível……….e como não podemos viver só de ar, visto que tudo está contaminado, temos então que viver da maneira que dá…..e já que vamos todos morrer de um jeito ou outro, se formos evitar comer e consumir tudo que faz mal, levaremos uma vida pobre e sem graça, e não vale a pena viver assim, é melhor viver menos, mas intensamente, do que viver mais anos uma vida sem graça e sem sabor….

      • Jorgiane disse:

        Falou tudo. É VERÍDICO

        • Tropp disse:

          Você se contradiz todo o tempo, seria melhor nem ter respondido, necessita obter mais Informações sobre o o que é o capitalismo, em que baseia-se esse regime, como ele se aplica no mundo e como é o seu forte impacto na vida dos sere vivos. Esse regime, esta presente em todo o mundo.
          Todos os Países do mundo utilizam esse regime, oficialmente ou não, alguns camuflam, ou mesclam os regimes, mas todos os grupos dirigentes, no mundo, se beneficiam deste regime.
          Se você tem esta atitude fatalista, porque se interessa em ler e escrever sobre coisas que já tem certeza de como vai terminar, por conta de pessoas que pesam como você, que as coisa chegaram a esse ponto, mas sei que existe um grupo gereiro, que vai lutar, e, conquistar os objetivos almejados de uma vida com qualidade e em harmonia com a Natureza, esta é uma fase da vida humana, neste planeta. Com as mesmas armas dos opositores (a tecnologia e o conhecimento cientifico e filosófico) os “guerreiros” estão a lutar… e se vai avançar… para criar um mundo melhor, não estão todos com antolhos só pastando pra sobreviver… o que vivemos agora vai amadurecer mais pessoas, principalmente os atentos, os descontes, os inovadores e empreendedores…

        • Geziel Gonçalves Dias disse:

          Utopia pensar que tudo se resolve num piscar de olhos, mas temos o direito e o dever de exigir que sejam produzidos alimentos menos agressivos, a 10 anos atras publicaram que bebíamos um copo de 200 ml de agrotóxicos/ano, a 5 anos falam de 1000 ml/ano, existem vários videos com publicações cientificas que comprovam isto, não vou indicar fonte, quem planta legumes não come, porque sabe a droga que tem, as mães estão amamentando os filhos com agrotóxicos (leia-se veneno), vários agrotóxicos utilizados no Brasil são proibidos na Africa e mundo todo, a informação é tudo, pois através dela podemos discernir e boicotar os produtores e produtos que estejam fora de um padrão de aceitação minima de causar dano a saúde. Exemplo: se não me engano meados do anos passado foi proibido em alguns países da Europa frango de 45 dias, são permitidos abater os que tenham pelo menos seis meses de desenvolvimento com ração sem “fermento de crescimento e engorda” aqui no Brasil abatem o frango com 30 dias, os EUA são um dos maiores consumidores e podemos ver o biotipo da população em geral. A Anvisa, CIF, Ministério Meio Ambiente, da Saúde, entre outros órgãos não exercem o controle adequado.
          Agrotóxicos – Ministério do Meio Ambiente
          http://www.mma.gov.br/seguranca-quimica/agrotoxicos
          O Brasil é o maior consumidor de produtos agrotóxicos no mundo. … em órgão federal, de acordo com as diretrizes e exigências dos órgãos federais … O CONTROLE E REGULAÇÃO DE AGROTÓXICOS E BIOCIDAS” (Link para acesso) …

      • PAULO SATO disse:

        PARABENS A CLAREZA DE PENSAMENTO TELMA. Raríssimas pessoas tem a clareza de idéias, e observação pessoal como vc. As pessoas não acreditam nelas. No que elas vivem e veem. preferem ficar no abobalhamento de acreditar no que leem. – Mas em relação a “livre de AGROTÓXICOS”, afirmo que podemos sim. Afirmo porque sei como fazer. alimento sem agrotóxicos no planeta terra, para alimentar pelo menos 30 bilhões de pessoas, e não creio que um dia chegaremos a metade disso. O que precisa é CONHECIMENTO !! Precisamos de areas de produção permamente, ao inves de Area de Preservação Permanente, como hj. Recomendo a vc, ver o face da Carim Primavesi, ela posta muitos textos excelentes. A mãe dela Ana Primavesi, escreveu o livro mais importante a humanidade – “Manejo Ecologico do Solo”, onde ensina que o equilibrio nutriconal evita todas as praga e doenças. E na prática , ja vivenciei isso, em plantas e nas pessoas, em mim mesmo. Faz mais de 40 anos não fico nem gripado. Sou agronomo, e uso a mesma idéia, o mesmo conceito em plantas e pessoas. Creio que posso tratar a maioria das doenças da humanidade sem nenhum medicamento, usando as coisas mais abundantes da natureza. O Hidrogenio, Oxigenio e ondas do Sol. -Com o avanço de nanotecnologia, os cientistas japoneses estão domindo esses elementos, e se bem utilizados resolve todos problemas de doença. Existe um grupo de médicos que ao inves de estudarem doença, estudaram a saúde. Gente que tem mais de 100 anos. Caso interesse em conhecer- e creioq ue conhecimento não ocupa espaço – entre em contato. paulowsatto@gmail.com

      • Renato Simões disse:

        Telma realmente em parte você tem razão, mas os agricultores vem usando agrotóxico mas que necessário em suas plantações, ou seja mais do que realmente e preciso, e creio que este não é o caminho.
        E o capitalismo realmente tem culpa nisto pois se tivesse mas controle no quanto os defensores agrícolas são aplicados nas frutas e legumes acho que não teriamos tantos causos de câncer ligados a agrotóxicos.
        Resumindo o capitalismo não tem controle da venda e aplicação sobre agrotóxicos nas plantações porque as empresas que vendem não querem saber se o agricultor está aplicando em excesso e sim o quanto de dinheiro da vendas deste produtos estão entrando nos bolsos deles.
        Caso queria saber mais entre no YouTube.com e digite o “veneno está sobre a mesa” e veja o que agricultores e agrônomos dizem a respeito deste assunto.

      • Lina disse:

        Triste fatalismo, Telma. As coisas podem estar mesmo muito ruins, mas a humanidade pode se reorganizar de outra forma.
        Não é verdade que a grande produção em massa é a melhor forma ou a única forma de se alimentar a humanidade. Há inúmeros estudos mostrando que a pequena propriedade policultural (que cultiva muitas plantas diferentes e, muitas vezes, também cria animais) é imensamente mais produtiva que uma área correspondente de monocultura intensamente mecanizada, adubada e pulverizada com agrotóxicos. Se uma parte da população se deslocasse novamente para o meio rural, seria possível estabelecer um sistema de produção mais saudável. Para isso seria necessária uma política que estimulasse e apoiasse esse movimento.
        A aquisição de produtos orgânicos e/ou agroecológicos para as merendas escolares é um digno passo nesse sentido, e de proteção às nossas crianças!
        Valorizar as iniciativas que buscam diminuir a contaminação dos alimentos é muito importante, como a da empresa Broto Legal, que analisa cada lote de feijão que beneficia, para evitar comercializar alimento contaminado!
        Exigir da vigilância sanitária que realmente fiscalize os alimentos comercializados seria outra forma de nos precavermos, pois os agrotóxicos são utilizados indiscriminadamente, em culturas para as quais não são autorizados, em períodos em que não poderiam ser utilizados, em quantidades muito além das indicadas, gerando o alto nível de resíduos por total irresponsabilidade.
        E o problema não é morrer envenenado, mas VIVER envenenado, pois morrer é bem mais simples do que viver com doenças incapacitantes e dores que, aí sim, tiram toda a graça e sabor da vida.

      • flavio disse:

        vc é agrônoma?

      • Veronica disse:

        Muito bom !!! Concordo plenamente com você !!!!

      • Thiago disse:

        Concordo com você TELMA NADER, oque está acontecendo é tudo um engodo, isso nunca teve haver com saúde e sim com “grana”, se realmente estivessem mesmo afim de ajudar a população, mudariam tudo, a venda de todos os p=tipos de bebidas, pois elas causam muito mais mortes do que o cigarro… Mas o Cigarro é comprado de qualquer forma sem precisar de mídia, mas o álcool sempre tem uma mídia que mostra todos felizes, como era na época que podiam ter esse tipo de propaganda. Hoje querem nos privar de muitas coisas que “fazem mal”, sem se preocupar de verdade com a população e sim com ganhos.

      • RAFAEL EVANGELISTA LADEIRA disse:

        Telma, pesquisa sobre AGROFLORESTAS. Orgânicos em massa!
        Pesquisa quem está investindo nisso. ( Pedro Paulo Diniz – família Diniz ) bilionária em larga escala. Dentre produtores menores e medianos também.

        Agrofloresta é o futuro.

      • Rosana Rodrigues disse:

        Olha, quase me matei de ler isso….rsrs
        Mas como lembrei que consegui mudar minha vida há 25 anos atrás, concretizando o que acredito, contra todas as estatísticas. …rsrs, eu fiz uma oração pra vc. Boa sorte. E tente não ser uma “pessoa tóxica “. Vai te fazer bem…e a nós também.

      • Nivaldo disse:

        Mexeu no bolso , já encrespou. Toque no capitalismo é ganhas inimigos ferremhos.

        Como disse alguém quando questionado por que ele bebia (alcoólico): quem bebe morre, quem não bebe morre também.

        “Ou comamos e bebamos que amanhã morreremos”

      • Ione lobo disse:

        Nuuu, sempre pensei desse jeito

      • Abigail Angeli disse:

        Concordo totalmente Telma Nader.

        E, também temos que confiar nas empresas que produzem implementos agrícolas. Elas estão constantemente pesquisando para encontrar substâncias menos nocivas. O mundo não é tão mal assim, ninguém quer matar todo mundo envenenado. O cuidado é grande no manuseio desses produtos. O perigo maior são os pequenos agricultores que nem sempre seguem as regras por ignorar os cuidados.

      • Mário Rebelo disse:

        Estimada Telma, o capitalismo permite que esses povos sejam explorados,porque de alguma forma tem interesse que assim seja. Quanto ao facto de ser necessário produzir alimentos em massa, talvez fosse mais importante parar de alienar em massa as pessoas, e estimulá-las a observar com atenção o planeta em que vivemos. Das 400.000 espécies vegetais que existem, 300.000 são comestíveis, a humanidade, em geral só consome cerca de 200. O conforto é muito subjetivo, eu acho que eles( avós) tinham mais tempo uns para os outros, logo se sentiam mais confortáveis nas suas relações. O tema dava para discutir horas, mas eu gostava de lhe fazer uma pergunta. Nunca ouviu falar da goldman sachs, nem da forma como opera no mundo? Tem razão, talvez trabalhe demasiado e não tem tempo para observar a realidade que a rodeia! É precisamente esse o objetivo de quem só se preocupa em ganhar muito dinheiro!

      • Mário Rebelo disse:

        Estimada Telma, o capitalismo permite que esse povos sejam explorados, porque tem interesse! Das 400.000 espécies vegetais do planeta 300.000 são comestíveis, o homem só consome em geral cerca de 200. Talvez, em vez da necessidade de se produzir alimentos em massa, fosse mais importante parar de alienar as pessoas massivamente! Eu prefiro o conforto dos nossos avós , em que havia tempo, para o que para nos é mais importante. As pessoas e o planeta! Eu gostaria de lhe fazer uma pergunta. Nunca ouviu falar da goldman sachs, nem da forma como opera no mudo capitaista? Tem razão, provavelmente trabalha demasiado e não tem tempo para mais nada! É precisamente esse o objetivo!

      • Otavio Z. disse:

        Tudo o que relatou é parte do sistema industrial de produção de alimentos, vinculado ou não ao capitalismo, porém em todos os casos vinculado à poderosa indústria química. Querer afirmar que é preciso esse tipo de agricultura e produção de alimentos para suprir as necessidades mundiais é uma falácia. Veja o que a agroindústria produz no Brasil: soja e milho transgênicos em larga escala. Isso alimenta a quem? Os rebanhos do mundo! Alimentos vegetais produzidos por pequenos produtores orgânicos ou ecológicos são a saída. Mas o estímulo a essa prática e consumo são mínimos, isso torna-os mais caros, enquanto na verdade poderiam ser mais baratos, pois usam apenas insumos naturais.

    • MARCELO DE OLIVEIRA SOARES disse:

      Disse tudo.

  • Lucicleide disse:

    O que fazer então ? Não confio nem em produtos orgânicos , uma vez que , já ouvi que todo nosso solo já está contaminado

  • Valdir disse:

    NO AMBITO LEGAL OS PRODUTOS QUIMICOS USADO JA CAUSAM GRAVES CONCEQUENCIAS AO SER HUMANO
    AGORA,INLEGALMENTE OS DANOS SÃO MAIS DEVASTADORES;POR EXEMPLO O LEITE DE CAIXINHA ADULTERADO É DEVASTADOR MATA SILENCIOSAMENTE SE COMEÇA A TOMAR DESDE MUITO CEDO É O ALIMENTO PREFERIDO DO BRASILEIROS.AGORA COMO UM LEITE FRESCO TIRADO DA VACA MESMO DENTRO DA GELADEIRA PODE DURA SOMENTE 3 DIA NO MAXIMO E O DE CAIXINHA 6 MESES…??MUITA QUIMICA CONSERVANTES E ADULTERADO ILEGALMENTE PIOR AINDA…

  • Triste demais tudo isso. Eu moro na Holanda e aderi há pouco tempo aos orgânicos. Toda semana recebemos um caixote de vegetais orgânicos “surpresa”, já que não escolhemos o que virá em cada caixa. Estamos gostando muito e sempre falo sobre eles no meu blog. Mas também me pergunto se realmente dá para confiar… Bem, pelo menos tenho notado uma grande diferença na aparência e no sabor, quando os comparo com os vegetais que costumávamos comprar no supermercado. Torço para que um dia os orgânicos se popularizem também no Brasil, com preços não tão altos. Mas que sejam de verdade.

  • Sergio Oliveira disse:

    O que dizer sobre o livro “Anti câncer de David Servan-Schriber?

  • Fabio Medeiros disse:

    etamos lascados

  • Jose Assis disse:

    Por oportuno parecer-me, gostaria de sugerir acompanhamento das pesquisas do professor Rubens Onofre Nodari, professor da Universidade federal de Santa Catarina SC -Brasil, principalmente sobre o Glifosato , e as polinizações realizadas principalmente pelas abelhas!

  • CORINA disse:

    Quem tem duvidas?visite um hospital oncológico!Hospitais estão lotados de pessoas doentes.
    NOS SOMOS O QUE COMEMOS!!!!!

  • Milzede Albuquerque disse:

    “Se correr, o bicho pega; se ficar, o bicho come!”

  • Paola disse:

    Existem fazendas q usam de métodos conhecidos como “biodinamicos”. Além dos produtos serem orgânicos, os fazendeiros buscam repor os nutrientes do solo d forma natural, bem como o descanso natural q o solo precisa ter. Observam tb à distância d áreas povoadas e buscam manter a ordem de produção da forma como a natureza faria. Aqui na Austrália são conhecidas como byodinamic farmácia e pelo q soube, esse modelo já está sendo implantado no Brasil. Temos q pesquisar e buscar comprar de fazendas q hajam de forma ética e q busquem cuidar da natureza e d nossa saúde. Sei q não é fácil manter isso no dia-a-dia, mas em pequenas feiras de orgânicos, em uma conversa vc descobre a forma de trabalho daqueles q cultivam as plantas.

  • sara disse:

    Penso que o primeiro problema da agricultura consite em permitir que poucas e grandes empresas controlem a alimentaçao mundial. O segundo é o mocultivo e o terceiro é um problema cultural Quantos gostariam de ser agricultores? Quantas pessoas que conhecemos, inclusive as que sao proprietários de terra, estao dispostas a sujar as suas mao plantando?
    Existe uma técnica chamada PERMACULTURA que tem como principios básicos nao arar, nao envenenar a terra e as plantas e manter o solo sempre coberto com materia vegetal (palha, la de ovelha madeira troceada…). e que nao necessita de máquinas nem de grandes extensoes de terra nem de grandes investimentos para plantar.. Existe também uma quantidade cada dia maior de jóvens europeus que estao saindo das cidades para o campo e criando novas formas de organizaçao através de asociaçao de consumo, cooperativas, vendas direta ao público ou através de internet. Sempre haverá alternativas e opçao de escolha. Que vida você quer levar?!

  • Maria Nasacimenti disse:

    A gente até entende a demora dos poderes públicos tomarem providências. Precisam testar, retestar etc, mas a população não tem o direito de jogar pra debaixo do tapete as evidências na prática. Hoje, domingo, 12.06.2016, o Globo Rerpórter apresentou uma matéria sobre a resistência das pragas aos defensivos agrícolas, e um produtor de milho simplesmente diz que se o defensivo não mata a praga com uma aplicação, ele aplica duas, três e até quatro vezes. Imagine isso.

  • Luciana Maier disse:

    Minha humilde opinião é que não devemos encanar, senão não conseguiremos mais viver, e sim compartilhar ao maior número de pessoas que existe sim essa informação. Cada um deve testar e ver o que vai no coração e como se sente e de acordo com suas conclusões, começar as mudanças. Trabalho com um equipamento de Biorressonância (Indigo Biofeedback System), que lê a sua ressonância com essas questões específicas, executa o detox e o reequilíbrio, ele acaba me ajudando muito em relação a todas essas questões.

  • RAFAEL EVANGELISTA LADEIRA disse:

    Devemos consumir orgânicos, por mais que no momento tenham o preço elevado…

    Caro mesmo é pagar remédio, ficar doente e ter que ir no hospital. Caro é poder desenvolver uma doença por causa dos venenos agrotóxicos em nossos alimentos.

    ORGÂNICOS JÁ !

  • DIEGO LUZ disse:

    Que propaganda enganosa ridícula!!!!
    Edardo e Telma GREAT!!!

  • DIEGO LUZ disse:

    Os inimigos da inovação

    Nos últimos 600 anos as sociedades humanas se opuseram a novidades diversas com táticas parecidas

    “Desde o café à agricultura mecanizada, passando pela eletricidade, as geladeiras ou a música gravada, a história está cheia de exemplos de como as sociedades humanas resistiram a adotar inovações sem as quais hoje não poderíamos entender o mundo.”

    http://brasil.elpais.com/brasil/2016/07/22/ciencia/1469179145_789347.html?id_externo_rsoc=FB_CC

  • DIEGO LUZ disse:

    que asnos.

    Já pensaram que a tendência da obesidade está relacionada com o fato de mais pessoas terem a sua disposição MAIS ALIMENTOS.

    http://www.infoteca.inf.br/gastrao/smarty/templates/arquivos_template/upload_arquivos/acervo/docs/PDFs/g0001.pdf

  • carolina disse:

    Não sou médica, no entanto sou Agrônoma, quando se está dentro desse mundo onde o dinheiro fala mais alto do que a saúde, acredite não existe lei, regulamentação e nem nada disso, produtos proibidos são aplicados a torto e à direita.

  • NINA disse:

    Eu prefiro comer saudável, alimentos orgânicos, do que comprar remédios. Tudo que precisamos está na natureza. É preciso cuidar ao invés de lucrar com a natureza. Alimento orgânico não é caro. Caros são meus anos, minha saúde é preciosa, não tem preço.

Deixe uma resposta