fotonunoandreferreiralusa

Um relatório recente concluiu que, ao longo das últimas duas décadas, nós perdemos um décimo da vida selvagem do mundo, graças, em grande parte, à mineração, extração ilegal de madeira, agricultura e exploração de petróleo e gás. Isso significa que, desde 1993, uma área duas vezes o tamanho do Alasca foi destruída, e agora ela equivale a 23% da massa total da Terra.

“A perda contínua de áreas selvagens é um problema de importância global com resultados em grande parte irreversíveis para os seres humanos e para natureza”, disse a equipe internacional de pesquisadores. Eles descobriram também que a Amazônia e a África Central foram os locais mais atingidos pelas transformações humanas, e dos 3,3 milhões de quilômetros quadrados perdidos desde 1993, a Amazônia é responsável por quase um terço, enquanto mais de 14% foi perdido na África Central.

Vida selvagem perdida

Os pesquisadores concluíram que 30,1 milhões de quilômetros quadrados de área selvagem foi destruída, o que equivale a menos de um quarto da massa terrestre total.

Mapa mostra as áreas afetadas em vermelho.Mapa mostrando as áreas afetadas em vermelho.

A equipe descobriu que a maioria das áreas reservadas na Terra ficam localizadas na América do Norte, Norte da Ásia, Norte de África e no continente australiano. Os pesquisadores ainda disseram que é encorajador é o fato de que a maioria dessas áreas – 82,3%, ou 25,2 milhões de quilômetros quadrados – ainda serem compostas por vastos pontos intocados pelos seres humanos.

Se o restante das áreas estivessem fragmentadas em regiões menores, estaríamos em uma situação muito mais crítica do que a que estamos agora, porque as áreas mais pequenas são extremamente mais difíceis de manter conversadas. [ScienceAlert]

Via Climatologia Geográfica

Deixe uma resposta