Blog

Morador de Taubaté mantém horta sustentável com água da chuva

Por setembro 29, 2015 Sem comentários
chuva

Projeto tem baixo custo de manutenção e foi construído no quintal da casa.
Sistema sustentável ainda inclui um aquário para criação de peixes.

Um morador de Taubaté (SP) usou a criatividade para construir um sistema que usa a água da chuva para manter um aquário e uma horta sustentável no quintal de casa. O projeto, idealizado por Rodolfo Gomes, tem tanques e um sistema de irrigação com manutenção de baixo custo.

No sistema, todas as calhas da casa de Rodolfo estão integradas a duas caixas d’água. A água da chuva é captada por elas e abastece o tanque para os peixes. A horta foi instalada nos canos e em bandejas acima dos tanques, sendo e irrigada por um sistema de bombeamento. “O próprio sistema se mantém. As plantas filtram a água e deixam ela limpa para os peixes. Já os detritos dos peixes funcionam como adubo para as plantas”, explica Rodolfo.

O morador ainda afirma que não há riscos de atrair o mosquito da dengue, porque com o bombeamento, a água não fica parada. “Na época em que eu tive a ideia, eu cheguei a pensar no risco de dengue, mas depois eu pesquisei e vi que o próprio sistema faz a limpeza e a água não fica parada”, diz.

Morador cultiva hortaliças e frutas no sistema sustentável (Foto: Rodolfo Gomes/Arquivo Pessoal)

Morador cultiva hortaliças e frutas no sistema sustentável (Foto: Rodolfo Gomes/Arquivo Pessoal)

Segundo Rodolfo, com a horta mantida no quintal, a família consegue economizar com as despesas no supermercado. “São uns R$ 50 economizados por mês, com hortaliças que antes nós comprávamos no mercado. Agora é raro a gente sair para comprar verduras e temperos, porque tem tudo sempre fresquinho aqui em casa. Já me ajuda muito, principalmente agora que estou desempregado”, afirma.

O investimento inicial foi de cerca de R$ 300, com a compra de sementes, peixes e materiais para adaptar o encanamento. Outros materiais foram reaproveitados, como as caixas d’água, doadas por um amigo. “Agora, o meu investimento inicial já foi praticamente pago, só com a economia que temos com os alimentos”, conta o idealizador.

De acordo com Rodolfo, as despesas com a manutenção mensal do sistema envolvem apenas a compra de ração para os peixes e algumas alterações eventuais. Ele ainda afirma que a bomba usada para irrigação não trouxe grandes impactos para a conta de energia.

O próximo desafio de Rodolfo é expandir o sistema, para cultivar variedades de pimenta e tubérculos. A expectativa é que a horta chegue a 15 metros quadrados.  Ele também já recebeu propostas para comercializar os alimentos e reproduzir a ideia. “Muitos amigos ficaram interessados e querem que eu construa um sistema para eles também. Estou estudando até uma adaptação para apartamentos”, diz.

G1