1-ribon
Em fase final, o app chega para tornar o mundo um pouco mais humano

Vivemos em uma era na qual os celulares não são apenas para se conectar à internet ou fazer ligações.

Todos os dias surgem novos aplicativos que mudam a rotina das pessoas.

De acordo com uma pesquisa realizada anualmente pela Google Brasil, existem 40 milhões de consumidores multitelas no Brasil.

Pensando em aproveitar toda essa tecnologia para fazer o bem, três alunos da Universidade de Brasília (UnB) desenvolveram um aplicativo, chamado “Ribon”, referência à palavra inglesa “laço”, que permite que os usuários doem para causas humanitárias sem gastar uma moeda.

E como vai funcionar?

Toda a receita do app virá de anunciantes, que farão a doação sempre que o usuário desbloquear o smartphone e a propaganda for visualizada.

 

 

Segundo o site do app, em média uma pessoa desbloqueia seu celular de 100 a 150 vezes por dia.

A cada desbloqueio feito pelo usuário, ele ganha um “ribon”, que vai funcionar como uma moeda que será acumulativa e que pode ser destinada à instituição de sua escolha.

Rafael Rodeiro, CEO da empresa, explica em entrevista ao site Razões para Acreditar:

“O Ribon é um aplicativo que tem como finalidade exaltar o amor das pessoas, possibilitando que os usuários doem para a caridade somente ao desbloquear a tela do celular, tornando a ação de doar uma atividade diária e sem custos.”

As instituições e causas escolhidas pelos fundadores serão ONGs que possuem maior impacto social no mundo e que atuam em locais extremamente pobres.

Essa escolha foi feita através de muita pesquisa e análise de dados, como contabilidade e transparência da empresa.

O aplicativo que ainda não foi lançado se encontra em fase final, mas em breve estará disponível para Android e iOS. Com certeza ele vai chegar para tornar o mundo um pouco melhor e mais humano.

Ficou interessado e quer saber ainda mais sobre essa incrível novidade?

Então acesse o site ou o facebook do Ribon e se inscreva para fazer os primeiros testes.

Pensamento Verde

 

Deixe uma resposta