djovinaitau

A história de vida de Dona Jovina é pura inspiração. Ela sobreviveu a um AVC e hoje usa a bicicleta como tratamento e estímulo para viver mais e melhor 😉

Jovina Lopes Bandeira tem movimentos delicados e frágeis, mas não se enganem: ela é das participantes mais ativas do projeto Itaú Viver Mais. “Isso é uma grande parte da minha vida! Fazer exercícios com 93 anos, quem diria!”, celebra. O despertar da senhora de 93 anos para a atividade física, para a necessidade de se viver mais, veio só nos idos da aposentadoria, e também depois de ter que conviver com um difícil AVC.

“Depois que eu me aposentei é que eu fui pro esporte. São 30 anos de aposentada. O alongamento melhorou tudo na minha vida depois que me aposentei. Com o AVC eu não me mexia direito, meu primeiro professor que era um anjo da guarda pegava minha perna pela ponta do tênis e ia levantando, eu gritava! (risos)”.

A disposição de Dona Jovina não é só para o alongamento, mas para as atividades cotidianas da vida em geral. Além do esporte, a filha Clarissa conta que ela está sempre “pra cima e pra baixa, ocupada, fazendo coisa”. Só no dia de nossa entrevista ela tinha marcada aula de crochê, e a aposentada costuma visitar um outro ginásio próximo e aulas de artesanato, além do zelo diário pelo jardim de rosas-cipó.

Sua atividade predileta são as sessões matutinas de ginástica e alongamento, que costuma frequentar até 3 vezes por semana. “Eu deito no colchão e ponho as pernas pra cima da cabeça, até elas tocarem no chão” gaba-se Jovina, que já fez 5 anos de yoga. “Eu tenho muita necessidade de alongar a coluna. Pra mim isso é um grande tratamento”.

“Depois que eu que aposentei é que eu comecei a aproveitar a minha vida!”

Se o AVC é um grande impedimento para uma vida normal, essa condição de saúde aliada com o tempo livre da aposentadoria é que fizeram Dona Jovina descobrir a energia da vida ativa. “Em 6 meses eu já era o que sou agora, essa pessoa flexível. Se eu pudesse eu aproveitava tudo de bom nessa vida!”, suspira a aposentada, que com o auxílio de outro projeto do Itaú, o Bike Anjo, realizou outro feito esportivo inédito em sua vida: sentou-se em uma bicicleta.

“Há 80 e poucos anos atrás bicicleta era uma ou outra pessoa que tinha. Quando a gente passa a trabalhar, não tem mais tempo pra nada. Depois que eu que aposentei é que eu comecei a aproveitar a minha vida! Porque antes não dava: trabalhava, marido, filho, neto…”. Dona Jovina veio jovem de uma fazendo para São Paulo e logo tornou-se servente numa repartição pública, onde trabalhou por 32 anos. Havia o casamento, a casa para cuidar, e logo vieram as 3 filhas, os 5 netos, 9 bisnetos e 3 trinetos — apesar da mente falha por causa do AVC, Dona Jovina é boa de contas!

Tempo para o esporte era algo que nunca houve em sua vida. “Onde eu tralhava havia uma quadra onde eu via a mulherada lá levantando os braços, levantando as pernas…

Eu pensava ‘será que um dia eu vou ter a oportunidade?’ Quando eu me aposentei eu pus o boné na cabeça e entrei pro esporte!”

O Viver Mais mostrou-se o projeto ideal para a prática esportiva de Dona Jovina, que demanda interação social com novos amigos, cuidado com a melhor idade e o olho no olho com os instrutores, algo que ela acha imprescindível. “Eu gosto de sair pra fazer ginástica, sozinha em casa não dá. Nada melhor do que ter o professor, pra mim o olhar do professor transmite fluídos muito bons.

Encerrada as fotos e a conversa, Dona Jovina se despede e dispensa uma carona, indo sozinha pegar um ônibus para sua próxima atividade, uma aula de crochê. “Quando nos encontrarmos novamente vou dar para vocês um sabonete revestido de crochê”, promete carinhosamente, apressada para ir a sua próxima atividade.

Dona Jovina é um exemplo de como Viver Mais. Nesse projeto do Itaú, você e sua família podem desenvolver novas atividades físicas e esportivas e saborear a vida com mais prazer e disposição!

Quer aprender a andar de bicicleta? Então faça parte do programa Bike Anjo, venha dar suas pedaladas e viva muito mais!

Via Histórias que mudam o Mundo – Itau

Deixe uma resposta